terça-feira, 26 de agosto de 2014

Lembranças

Lembranças 
A tarde já aparecia naquele céu nublado e triste. Elizabeth estava em sua casa se sentindo sozinha como os outros dias que já haviam se passado. Ela agora, já era uma mulher crescida e já vivenciara quase toda sua simples vida. Não havia mais ninguém naquela grande e fria casa que antes esplandecia sua alegria por onde quer que se passasse. Aquele dia era especial, pois pela primeira vez subiu em seu porão onde suas maiores recordações ficavam. Com seus lentos e silenciosas passos, se aproximou daquela pequena caixa que se lembrava bem do que era. Como poderia se esquecer de algo fundamental em sua história? Até mesmo com sua frágil memória. Ela estava um pouco empoeirada, mas com cuidado a abriu. Seu olhar brilhava, seu coração apertava dentro do peito e sua mente revivia o filme de sua vida. Cada detalhe, cada toque, cada palavra. Tudo de mais delicado ela guardava ali. As lembranças podem doer mas para ela era o sinônimo de sua felicidade, sua história. Quando pegou a primeira foto, não se conteve e uma lágrima teimosa lhe desceu o rosto enrugado. Seu marido, que agora se encontrava em um lugar diferente, nunca sairia de perto dela pois ele estava em um lugar seguro: seu coração. Quando avistou seus filhos naquela foto, outras lágrimas lhe escorreram, mas dessa vez de orgulho. Orgulho por terem se tornado quem são hoje em dia. Lá também se encontravam algumas cartas, as quais serviram um dia para a união de um casal de apaixonados. O tempo já se passara quando resolveu descer novamente, a lua já iluminava o céu escuro e sombrio daquela noite. Agora, nada lhe podia tirar aquele sorriso bobo de seus lábios rosados, era um sorriso de satisfação. Pelo menos não se sentirá tão sozinha de agora em diante e esperará seu dia chegar para se juntar a seu querido amado.





XOXO -Gabriela