terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Crônicas da Ju


REFLEXÕES DE FIM DE ANO

Era para ser esperança, mas foram sonhos frustrados.
Era para ser respeito, mas foram ofensas desmedidas.
Era para ser sorriso no rosto, mas foi coração partido.
Era para ser segurança, mas foi opressão.
Era para ser brincadeira na rua, mas foi bala perdida que achou um inocente.
Era para ser mudança, mas continuou a mesma cegueira apática de sempre.
Era para ser cuidado, mas o descaso ganhou o jogo - mais uma vez.
Era para ser para o povo, mas é a minoria que recebe tudo.
Era para ser atitude, mas as palavras ficaram no papel.
Era para ser amor, mas uma centelha de ódio transformou tudo em carvão.
Era para ser ceia de Natal, mas será pão duro com alguns legumes encontrados no lixo.
Era para ser muita coisa, mas são tantas outras...
E, os que se dizem poderosos, ainda tratam de diminuir a fé daquele que ainda crê que pode ter uma vida melhor.
Mas, se cada um fizer a sua parte - mesmo que seja pequena -, a maioria foi oprimida e forçada a desacreditar se  erguerá em meio às cinzas e dará seu grito de liberdade, conquistando tudo o que sempre sonhou.