domingo, 3 de maio de 2015

Resenha: Caixa de Pássaros by Josh Malerman

Sinopse: Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora - uma decisão errada e eles morrerão.




 Ook, estávamos um pouco sem resenhas ultimamente - culpa da escola, risos - Mas eu juro, estou tentando colocar minha leitura em dia. 

 Mês passado dei uma passadinha em São Paulo, e como minha cidade não tem nenhuma livraria, e eu sendo eu, não deixei de entrar na livraria cultura para fazer uma "comprinha básica" né?


 Caixa de Pássaros é o romance de estréia de Josh, que além de escritor, também é vocalista na banda The High Strung.

 É um daqueles livros de horror pscicológico, em que sentimos um arrepio na espinha ao ler cada palavra, um dos motivos de eu ter demorado tanto para terminar foi só ler de dia, sem chance de ler sozinha á noite.




 Tudo começa com aquelas estranhas notícias circulando pelas redes sociais, pessoas de outros países atacando outras ao redor, seguido de suicídios violentos. Boatos de que uma mãe enterra os filhos vivos e em seguida se mata, bom, coisas do tipo.

 Uma coisa era certa, todos que cometeram esses atos, antes afirmaram ter visto alguma coisa, mas o que seria? Algo tão maligno, capaz de afetar diretamente o cérebro de quem o visse, fazendo a pessoa enlouquecer por completo. 

 O monstro, mais uma vez se tornava o próprio ser humano, e então o mundo mergulhava em uma escuridão, e ninguém era corajoso o suficiente para tornar a ver a luz do sol.


 O livro, narrado aos olhos de Malorie, intercala entre passado e presente, com experiências que ninguém, mesmo em seus mais terríveis pesadelos gostaria de enfrentar.

 O autor conseguiu escrever a trama tão bem, que algumas cenas são tão angustiantes que se tornam deliciosamente horríveis de se ler. Josh foi bastante direto, sem palavras desnecessárias, e deu destaque a personalidade dos personagens sem perder o ritmo da narrativa. É a perfeita mistura de horror com um fundo apocalíptico.

XOXO - Carol